Quem tem seguidores é seita

 

Até hoje não entendi muito bem essa coisa de seguidores do LinkedIn.

Acho a ferramenta fantástica na possibilidade de contatos entre pessoas de todos os segmentos profissionais, permitindo o aumento do Network.

seita

 

Mas esse negócio de seguidor acho estranho.

 

 

Não quero seguidores, quero novos amigos, contatos, opiniões, ideias.

Todos que gostarem do que escrevo me convidem para ser um novo contato, um novo colega.

Não me sigam. Não sou ninguém para ser seguido. Não sou exemplo. Nem quero ser responsável por atitudes ou opiniões de outros.

Pessoas a serem seguidas são pessoas que deixaram um legado de mudanças no mundo. Gandhi, Martin Luther King, Obama são pessoas a serem seguidas, não eu.

Podemos gostar de celebridades de televisão, personalidades famosas, especialistas de determinada área, mas não me vejo seguindo nenhum deles.

A maioria deles inclusive nem a opinião apresentam com medo de chocar seus seguidores.

Pessoas a serem seguidas sempre tiveram sua opinião muito clara sobre tudo. Sempre se posicionaram. Muito diferente daqui.

Portanto, se gostam de mim, que me aceitem como amigo e vamos aprender juntos, que é esse o objetivo.

Post criado  por Marcus Vinicius Sinhoreto em  06 de Outubro de 2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s